O lar deve oferecer à criança e ao jovem um ambiente de tranquilidade e harmonia, com segurança física e emocional, para que os filhos desenvolvam sua personalidade se espelhando nos melhores exemplos de integridade e honradez oferecidos pelos pais. Na verdade, a crise moral em que estamos mergulhados dificulta este equilíbrio  e  vezes a gente finge ser míope ou cego para não ver o estado triste e até deplorável que muitos lares estão em nosso país. Mas o convite é de lutar para oferecer ao filho este ambiente doméstico de apoio moral, de  esteio afetivo, de segurança psicológica e base espiritual, para que o filho tenha sempre um referencial de moralidade diante do mundo em que vive. Este mundo onde estão os tóxicos, os convites para o sexo livre e irresponsável e tudo mais que o leitor está cansado de ver na mídia.